O presidente executivo da TAP admitiu esta sexta-feira, em Albufeira, uma parceria com a Ryanair no futuro, acrescentando que toda a rede da companhia está em análise, incluindo no aeroporto do Porto.

Questionado sobre as declarações recentes do presidente executivo da Ryanair, Michael O'Leary, que disse que a TAP era uma das companhias com as quais a empresa estava a negociar uma parceria comercial, Fernando Pinto começou por dizer: "Acho que é um grande progresso. A Ryanair quando chegou aqui disse que a TAP ia desaparecer. Agora querem fazer ‘code-share' (parceria comercial para a partilha de voos) com a TAP".

"Não vou dizer que não conversamos, existem contactos. Eles querem usar um pouco mais da nossa estratégia (…). Se isso trouxer benefícios para as empresas, obviamente vamos buscar as parcerias. Temos neste momento a chance da escolha. E não tem nada em cima da mesa, mas acho que no futuro pode acontecer [a parceria]", explicou depois o presidente executivo da TAP durante o 41.º Congresso da Associação Portuguesa das Agências de Viagens e Turismo (APAVT), que decorre em Albufeira.

Já sobre as notícias de que a TAP está a pensar em acabar com os voos de longo curso no aeroporto Sá Carneiro, no Porto, Fernando Pinto garante que nada está decidido, que a transportadora está "a fazer uma reanálise da rede como um todo".

"Temos 20 dias de privatização. Há determinados mercados que nem parámos para olhar ainda", disse, admitindo que - ao contrário de Lisboa, onde a empresa é "forte e está tranquila" - "há mais dificuldades em concorrer" no aeroporto do Porto.

"No Porto temos que ver qual é a estratégia para conseguir consolidar. É esse o trabalho que estamos a fazer, mas temos muito respeito pelo Porto", sublinhou.


O 41.º Congresso da APAVT vai decorrer até domingo em Albufeira, onde estão cerca de 500 agentes do setor do turismo, sob o tema ‘Partilhar o Futuro'.