Passou de um plano de negócios aprovado para um desmentido: a Ryanair não vai, afinal, fazer voos de longo curso, continuando os Estados Unidos fora da rota da low cost.

Esta semana a companhia aérea tinha avançado que a administração havia aprovado um plano de negócios que incluía viagens de longo curso, mas apenas dias depois a Ryanair desmente: «não foi considerado ou aprovado qualquer projeto transatlântico e não temos essa intenção», adianta a empresa citada pelo «The Guardian».

British Arways, American Airlines e Virgin Atlantic são as três transportadoras aéreas que concorrem nas rotas transatlânticas.