Pais do Amaral está à procura de uma companhia aérea que integre o consórcio para a privatização da TAP. Os contactos desenvolvidos pelo empresário português acontecem depois de este ter sido contactado por dois operadores no âmbito da privatização e numa altura em que Frank Lorenzo pondera reduzir a sua posição no consórcio, avança o Diário Económico.

O empresário está em contacto com uma companhia sul-americana, com o objetivo de reforçar as competências técnicas do consórcio depois da publicação do decreto-lei que define os termos da privatização.

Pais do Amaral terá sido também contactado por duas companhias de aviação, uma europeia e outra sul-americana. Tudo indica que os contactos terão partido da Azul, que tem sido referida como uma das potenciais interessadas na privatização da TAP.