O lucro da Ryanair cresceu 32% para 795 milhões de euros na primeira metade do exercício fiscal concluído a 30 de setembro, face a igual período do exercício anterior, anunciou esta segunda-feira a companhia aérea irlandesa, segundo a Lusa.

Os resultados líquidos da Ryanair atingiram os 602 milhões de euros no primeiro semestre fiscal do ano passado, refere em comunicado a transportadora aérea de voos de baixo custo (low cost).

A Ryanair aumentou em 2% as receitas para 3.537 milhões de euros, com o número de passageiros a subir 4% para os 51,3 milhões, face a 49,2 milhões de passageiros entre abril e setembro de 2013.

A companhia aérea, que tem vindo a reforçar as suas rotas, caso de Lisboa, Atenas e Bruxelas, destaca os «bons resultados» nos seis primeiros meses do exercício que terminaram a 30 de setembro, bem como a «redução dos custos».

A Ryanair tenciona ainda adquirir 200 novos Boeing 737-MAX, encomenda que está ainda pendente de aprovação a 28 de novembro, prevendo-se que os aviões sejam entregues entre 2019 e 2024.

Além disso, a estratégia da Ryanair passa também pela Escócia, prevendo reforçar as ligações aéreas com Londres neste inverno.