O grupo TAP aumentou em 321 o número de trabalhadores em 2014 em relação ao ano anterior, tendo a quase totalidade sido contratada pela companhia aérea para responder ao reforço da frota e às novas rotas.

De acordo com o relatório e contas divulgado esta sexta-feira, só a transportadora (TAP SA) aumentou em 290 o número de colaboradores em Portugal, o que reflete a contratação de pilotos e de tripulantes para os seis novos aviões que entraram em operação no verão, o que coincidiu com o lançamento de 11 novas rotas.

Em 2014, ano de relançamento da privatização, o grupo TAP contava com 10.882 colaboradores, dos quais cerca de metade 5.385 estão afetos à companhia aérea e a maior parte em Portugal (4.872).

Também a atividade de manutenção foi reforçada, tendo passado de 3.833 em 2013 para 3.855 colaboradores em 2014, devido à TAP – Manutenção e Engenharia Brasil (ex-VEM), que passou a contar com mais 36 trabalhadores.

Em contrapartida, a atividade de manutenção em Portugal sofreu uma redução de dez funcionários, ficando com 1.860.
Em 2014, a TAP lançou novas rotas para Nantes (França), Hanôver (Alemanha), Gotemburgo (Suécia), Belgrado (Sérvia), Talim (Estónia), São Petersburgo (Rússia) e Oviedo (Espanha).

No Brasil, Manaus e Belém e também na América Latina Bogotá, na Colômbia, e a cidade do Panamá reforçaram este ano os destinos da TAP.

De acordo com o relatório anual, o grupo TAP que agrega a companhia aérea e a empresa de manutenção no brasil registou perdas que ascenderam a 85 milhões de euros em 2014.