A TAP cancelou 21 voos até às 08:00 da manhã na sequência da greve dos pilotos. A informação foi avançada à TVI por  Carina Correia, porta-voz da transportadora aérea, que fez o balanço das primeiras oito horas de greve.

Da meia-noite às 8:00 foram realizados 52 voos, número que abrange os serviços mínimos e os regressos a Portugal. Dos 21 cancelamentos, seis 
tinham sido cancelados na véspera.

No aeroporto Sá Carneiro, até às 8:00 foram cancelados três voos, apurou a TVI no local. Em Lisboa, tinham sido cancelados oito voos. Já no aeroporto de Faro, o voo da TAP saiu à hora prevista.

Os pilotos da TAP iniciaram à meia-noite uma greve de dez dias. Em conferência de imprensa na noite de quinta-feira, o Sindicato dos Pilotos da Aviação Civil  disse "lamentar" que os pilotos tenham sido "obrigados" a chegar à greve, acrescentando que não podem "continuar reféns de uma gestão ruinosa". 

Cerca de meia hora depois, o ministro da Economia disse acreditar que a greve fosse desconvocada. Em declarações aos jornalistas, Pires de Lima sublinhou acreditar que os pilotos reconsiderassem, tivessem o “bom-senso e a responsabilidade” que permitisse desconvocar a greve.

No seu site, a companhia aérea portuguesa disponibiliza já a lista dos voos que serão realizados: nos dez dias de greve estão garantidas um total de 276 as ligações pelos serviços mínimos (10% da operação durante o período).

Os serviços mínimos decretados pelo Tribunal Arbitral do Conselho Económico e Social (CES) preveem a realização de voos para Açores, Madeira, Brasil, Angola, Moçambique e sete cidades europeias.