A greve iniciada há uma semana pelo pessoal de cabine da Air France vai custar à transportadora aérea francesa cerca de 90 milhões de euros, indicou hoje o presidente da companhia, Frédéric Gagey.

"É uma soma extremamente importante, o valor de um avião de longo curso", disse Gagey à emissora France Info, no último dia do protesto.

Gagey lamentou o impato "muito negativo" na imagem da empresa e indicou os 180 mil passageiros que, segundo os seus números, foram afetados pela paralisação.

A greve convocada pelos sindicatos do pessoal de cabine franceses teve início na quarta-feira e deverá prolongar-se até hoje. No centro do conflito laboral está a negociação do acordo coletivo, com o atual a expirar em outubro e a administração da empresa a querer prolongá-lo por mais 17 meses, um prazo que os sindicatos do setor consideram "insuficiente".

O grupo Air France-KLM anunciou uma redução dos prejuízos no primeiro semestre, para 114 milhões de euros, depois dos 638 milhões registados no mesmo período do ano passado.