A parte holandesa da transportadora aérea Air France-KLM planeia reduzir 7.500 postos de trabalho, 25% da sua força laboral, uma redução que irá ser maioritariamente realizada através de cortes no outsourcing, noticia a Reuters.

O plano de reestruturação deverá ser revelado na apresentação dos resultados trimestrais da empresa na quarta-feira. A KLM espera que esta medida ajude a reduzir os 4,4 mil milhões de dívida acumulada.
A empresa procura fazer aumentar o seu orçamento na parte francesa da empresa, cujos pilotos fizeram uma greve de duas semanas, que custou à empresa 500 milhões de euros.

Para 2014, o grupo franco-holandês havia previsto um excedente bruto operacional de entre 2,2 mil milhões e 2,3 mil milhões de euros, uma previsão revista agora em baixa, entre 1,7 e 1,8 mil milhões de euros.