O sistema financeiro português, incluindo os reguladores Banco de Portugal, Comissão de Mercado e Valores Mobiliários e Instituto de Seguros de Portugal vão ser alvo de um exame do FMI, em 2015, revela o Jornal de Negócios.

Esta avaliação decorre, em regra, de 7 em 7 anos, e a última terminou em 2006. O objetivo é avaliar a solidez do setor e a qualidade dos supervisores. A preparação deste exercício faz parte das linhas de atividade da CMVM para 2014.

O primeiro exame a Portugal concluiu que de um modo geral, o sistema financeiro português é sólido, bem gerido e competitivo, com riscos e vulnerabilidades de curto prazo contidas, estando o sistema fortalecido por um quadro regulatório robusto.