Daqui a semana e meia a troika volta a Lisboa com uma lista de 18 exigências a Portugal.

O documento de trabalho que a Comissão europeia, Banco Central europeu e FMI trazem a portugal identifica 18 pontos de estrangulamento do investimento empresarial que precisam de ser resolvidos de forma urgente.

Entre eles, segundo o Diário de Notícias, estão a burocracia nos licenciamentos comerciais, qualificações desadequadas e regras em vigor no setor portuário, grande distribuição e retalho, entre outros.

Em cima da mesa estarão também as contas públicas, o défice excessivo e a dívida que levanta dúvidas quanto à sustentabilidade.

Trata-se da terceira avaliação da troika pós-programa de ajustamento.