O secretário de Estado dos Assuntos Fiscais, Paulo Anúncio, reiterou esta quinta-feira que não autorizou a criação de uma lista de contribuintes VIP, nem a inclusão do seu nome nessa lista.

Questionado pelos jornalistas sobre a possibilidade de colocar o lugar à disposição, o secretário de estado dos assuntos fiscais recusou responder.

Paulo Núncio reagia à notícia de um relatório sobre a existência de uma lista VIP na Autoridade Tributária, avançada pelo Visão.

De acordo com a investigação da revista, a ideia da criação da «lista VIP» surgiu na sequência de notícias sobre dados fiscais do primeiro-ministro, Pedro Passos Coelho, na altura do denominado caso Tecnoforma. E foi confirmada por uma auditoria da Autoridade Tributária.

Também o primeiro-ministro, Pedro Passos Coelho, recusou esta quinta-feira comentar o caso, reafirmando que a administração tributária portuguesa «merece uma grande confiança».

No final do Conselho de Ministros, Marques Guedes considerou que as notícias desta quinta-feir a não trazem «nada de novo» sobre uma eventual lista VIP de contribuintes e que se está a «tentar alimentar um caso que já foi explicado».