A Autoridade da Concorrência aprovou a venda da TAP ao consórcio Atlantic Gateway, de Humberto Pedrosa e David Neeleman, avança o Diário Económico.

O presidente do regulador considerou que o negócio não cria entraves à concorrência, porque nenhuma das partes adquirentes tem atividade nas rotas em que está presente a TASP, além de não existir o risco de eliminar concorrência potencial sobre a TAP nas rotas para o Brasil.

Depois do sim do regulador alemão, falta agora a avaliação espanhola, por parte da Comissão Nacional dos Mercados e da Concorrência. E também da Autoridade Nacional da Aviação Civil.

Governo apresentou oficialmente o vencedor da privatização da TAP a 11 de junho. O consórcio formado pela Azul e pela Barraqueiro ficam com 61% da transportadora aérea e o negócio pode chegar aos 488 milhões de euros, dependendo da performance da companhia aérea durante este ano