A Autoridade Bancária Europeia (EBA, na sigla em inglês), cometeu uma falha no exercício de análise aos principais bancos europeus que afetou sobretudo Espanha, mas também chegou a Portugal.

Segundo o Jornal de Negócios, o erro aconteceu no cálculo do rácio “Fully loaded CET1 ratio” e deduziu mais capital do que o necessário, em alguns casos. O CET1 é o melhor capital de um banco, segundo as regras atualmente exigidas. No caso do “fully loaded”, são as regras que serão obrigatórias.

Antes deste exame, o rácio médio dos bancos portugueses (CGD, BCP e BPI) estava fixado em 9,3%, e com a correção subiu para 9,6%.

Ainda assim, a banca nacional tem a pior classificação neste rácio específico. Antes da correção, era Espanha que tinha ficado no fundo da tabela europeia.