A Volkswagen garante que os veículos de 2016 afetados pelas irregularidades de emissões de CO2 são bastante menos do que o fabricante inicialmente previa.

“Isto significa que estes veículos podem ser vendidos sem qualquer limitação”


Em comunicado, a marca sublinha que já concluiu as “extensas investigações internas” e que nas medições feitas foram encontrados “ligeiros desvios” no valor das emissões em apenas nove modelos da marca.

“Estes modelos vão voltar a ser alvo de medições, no Natal, por um serviço independente com a supervisão das autoridades competentes”.


No relatório que já foi entregue às autoridades norte-americanas, a Volskwagen concluiu que não se confirma a suspeita que o grupo tinha de que 800.000 veículos poderiam estar afetados.

“Com uma produção anual de aproximadamente 36.000 veículos, isto corresponde a apenas 0,5% do volume da marca Volkswagen”


Recorde-se que o escândalo estalou a propósito da manipulação de emissões de NOx (óxido de azoto). Mas entretanto as suspeitas estenderam-se às emissões de CO2. Ao todo a Volkswagen reconheceu a 18 de setembro a que instalou em 11 milhões de veículos em todo o mundo um dispositivo de manipulação de emissões.