O escândalo dos motores a diesel manipulados pela Volkswagen também poderá afetar a Seat. A filial espanhola do consórcio alemão instalou mais de meio milhão desse tipo de motores nos seus carros desde 2009, segundo fontes ligadas à empresa, noticia o El País.

A empresa admite num email ter “equipado também os motores EA189 do Grupo Volkswagen em alguns dos seus carros.

Estes motores serão os mesmos que foram utilizados pela Volkswagen e Audi nos EUA e que agora estão na origem da investigação.

A fabricante alemã não reviu em alta o número de carros afetados e continua a manter o número que já tinha avançado: cerca de 11 milhões.

Entretanto as ações da Volkswagen abriram esta quinta-feira a subir 4,6% na bolsa de Frankfurt, um dia depois de o presidente executivo da empresa alemã se ter demitido na sequência do escândalo das emissões poluentes.

O presidente executivo da Volkswagen, Martin Winterkorn, pediu a demissão na quarta-feira, assumindo a responsabilidade por um dos maiores escândalos de sempre no setor automóvel.

"Estou chocado com os acontecimentos dos últimos dias", disse Winterkorn.

"A Volkswagen precisa de um novo começo - como eu em termos de pessoais. Estou a limpar o caminho para um novo começo com a minha demissão", acrescentou.


O seu sucessor deverá ser anunciado na sexta-feira.