O grupo alemão Volkswagen indicou esta quinta-feira que vai chamar à revisão 8,5 milhões de veículos equipados com motores manipulados, na União Europeia (UE), a partir de janeiro de 2016.

O anúncio da Volkswagen segue-se à decisão do regulador alemão, KBA, de ordenar ao grupo a recolha dos 2,4 milhões de carros afetados na Alemanha.

O grupo vai contactar os clientes e informá-los diretamente.

Também esta quinta-feira a polícia fiscal italiana (Guardia di Finanza) fez buscas na sede do grupo Volkswagen em Verona e na subsidiária Lamborghini em Bolonha, relacionadas com o escândalo das emissões fraudulentas dos motores a gasóleo. 

Recorde-se que a 18 de setembro a Volkswagen reconheceu que instalou em 11 milhões de veículos em todo o mundo um dispositivo de manipulação de emissões.

O escândalo levou à demissão do presidente executivo do grupo, Martin Winterkorn.Matthias Müller, até então presidente da Porsche, foi chamado a substituir o presidente demissionário.