O programa de mobilidade sustentável para administração pública (Eco-Mob), que prevê integrar na frota do Estado 1.200 veículos elétricos até 2020, e poupar 50 milhões de euros, entra em vigor na quarta-feira, segundo um diploma publicado eszta terça-feira em Diário da República.

A resolução do Conselho de Ministros, aprovada a 25 de junho, adota um programa de mobilidade sustentável para a administração pública até 2020, mas faz depender a execução das medidas previstas da existência de fundos disponíveis por parte das entidades públicas.

O Eco-Mob promove menos uso de viaturas, redução de emissão de CO2, menos consumo de energia, promoção de energias renováveis e redução da fatura energética, resumiu o ministro.

Portugal tem o objetivo de reduzir as emissões de 30 a 40% em 2030, face aos níveis de 2005, e ter 40% de energias renováveis no consumo final de energia, o que representa 80% de eletricidade renovável.