Com o ano novo chegam vários presentes, nem todos bons. A taxa de inflação - evolução do Índice de Preços no Consumidor - sobe e com ela vem um, quase certo aumento de portagens.

Com base nos dados do Instituto Nacional de Estatística, há margem para aumentos de cerca de 1,4% a partir de 1 de janeiro de 2018.

A fórmula de cálculo do aumento do preço das portagens, em cada ano, está prevista no decreto-lei n.º 294/97 e estabelece que a variação a praticar tem como referência a taxa de inflação homóloga, sem habitação, no continente conhecida até dia 15 de novembro, data em que os concessionários devem comunicar ao Governo as suas propostas de preços.

Esta segunda-feira, o INE divulgou que a taxa de inflação homóloga, excluindo habitação, no continente em outubro foi de 1,42%, o que deverá ter como consequência a subida, em igual percentagem, dos preços das portagens no próximo ano.

Em 2017 as portagens nas autoestradas aumentaram 0,84%, depois de uma subida de 0,62% em 2016.

A legislação atualmente em vigor define também que a atualização das taxas de portagens deve ser feita em valores múltiplos de cinco cêntimos, o que implica o arredondamento das taxas de portagem para o múltiplo de cinco cêntimos mais próximo.