A Comissão de Trabalhadores da Autoeuropa e a Volkswagen chegaram esta sexta-feira a pré-acordo para um aumento salarial de 1,5%, com efeitos já a um de outubro deste ano. Contas feitas são, "no mínimo", mais 20 euros que os trabalhadores da fábrica de Palmela levam para casa no final de cada mês.

De acordo com o comunicado da Comissão de Trabalhadores da Autoeuropa, este pré-acordo foi conseguido para o período de 1 de outubro deste ano a 30 de setembro de 2016.

Salienta o documento que, “tendo em conta a conjuntura nacional e internacional da Volkswagen e as previsões de produção para o próximo ano, foi necessário dar especial atenção e empenho na garantia do emprego de todos durante a vigência deste acordo”.

A empresa dá ainda a “garantia de não haver despedimentos coletivos até 31 de dezembro de 2016” e afirma que “irá converter contratos temporários em permanentes tendo presente a situação do mercado e os indicadores internos, conforme prática corrente da empresa”.

A Volkswagen Autoeuropa tem atualmente 3.572 colaboradores.

Recorde-se que a Volkswagen está envolvida num mega escândalo por ter instalado nos seus motores um 'kit' que altera as emissão de gases poluentes.