O Banif vai necessitar de reforçar o capital em 150 milhões de euros, apurou a TVI. O banco tem atualmente um rácio de 8,5%, e vai ter de cumprir os novos rácios de solvabilidade, exigidos pelo Banco Central Europeu.

O reforço dos capitais do banco vai ser feito através da venda de alguns ativos, como o banco que o Banif detém em Malta, a companhia de seguros Açoreana e a carteira de imobiliário.

Recorde-se que o banco já tem em curso um plano de reestruturação, ao abrigo do qual já saíram 1.100 funcionários. Fonte do banco garantiu na na semana passada à TVI que para já não estão previstos mais despedimentos.

O Banif tem sofrido tempos conturbados, com um forte impacto na Bolsa de Lisboa. Apesar desta quinta-feira a cotada ter conseguido uma valorização superior a 30% e na sessão de hoje continuar em forte alta, as contas bolsistas para o banco são negativas: só este ano já perdeu em bolsa mais de 45% e o valor das ações chegou a atingir mínimos de 0,0019 esta semana.

O Banif - terceiro banco cotado de Portugal - teve um lucro de 16,1 milhões de euros no primeiro semestre de 2015, contra o prejuízo de 97,7 milhões no período homólogo.