O Fisco tinha por cobrar uma dívida total de 13,5 mil milhões de euros em março deste ano, segundo o relatório do boletim da carteira de dívida a que o diário Económico teve acesso.

Este valor, que representa cerca de 8,2% do PIB, tem vindo a cair desde 2012 e situa~se agora em valores inferiores aos verificados em 2002.

O valor em falta atingiu os 14,4 mil milhões de euros no final de 2013 e 3 meses depois estava nos 13,5 mil milhões, uma quebra de 4,8%.

O Ministério das Finanças sublinha que a quebra deve-se ao aumento de eficácia da administração tributária e a diminuição do incumprimento do dever de pagamento.

O valor total engloba os 6,6 mil milhões de euros em dívida ativa e os 6,96 mil milhões de euros de dívida suspensa, contestada em tribunal ou na própria Autoridade Tributária.