Mais de dois terços (68%) dos hotéis inquiridos pela Associação da Hotelaria de Portugal (AHP) defendem que a TAP deve ser privatizada, mas apenas 8% acredita que o processo em curso será concluído com sucesso.

De acordo com um inquérito promovido pela AHP para aferir o impacto da greve dos pilotos da TAP no setor, 68% dos inquiridos respondeu que a TAP deve ser privatizada e apenas 21% indicou que a privatização não deveria avançar.

“Os empresários são neutros, mas temos uma fé maior nas competências privadas”, afirmou aos jornalistas a presidente da direção executiva da AHP, Cristina Siza Vieira, em conferência de imprensa, em Lisboa.