A queda do desemprego registada em junho, reportada esta quarta-feira pelo Eurostat é um efeito meramente sazonal, considera o secretário-geral da CGTP, Arménio Carlos.

Falando à saída de uma reunião de concertação social, o responsável lembrou que é normal que o desemprego baixe nos meses do verão.

Arménio Carlos diz mesmo que esta descida se deve sobretudo ao setor da restauração e hotelaria e também à emigração.

«O que se justificava perante a situação que temos era que numa época sazonal que enfrentamos o desemprego descesse muito mais. Isso quer dizer que quando acabar o verão o país vai retomar a sua fase ascendente do desemprego. E isso preocupa-nos», disse Arménio Carlos.

Já a UGT diz que este pode ser um sinal positivo. Para central sindical, a descida «é um sinal que nos dá uma expectativa positiva em relação ao futuro».

«Passar de 17,6% para 17,4%, num quadro de recessão económica e, acima de tudo, compaginando isto com um novo ciclo e um Governo remodelado (...) é algo que poderá ser um fator que vem ajudar às pretensões da UGT [de promoção de economia e de políticas de emprego]», afirmou Carlos Silva.