O ministro da Economia anunciou que serão lançados ainda esta semana os avisos para as linhas de financiamento de capital de risco e Business Angels para empresas e investidores, que poderão chegar aos 460 milhões de euros.

"Hoje anunciei aqui que os avisos para os fundos de capital de risco e para os fundos de Business Angels [apoiam negócios] serão lançados nesta semana e vão permitir um financiamento de mais de 400 milhões de euros a estas novas empresas portuguesas que tanto estão a fazer para mudar o nosso tecido empresarial"

No Dia da Europa, e no âmbito da quarta edição da Bolsa do Empreendedorismo, promovida pela Comissão Europeia em Portugal, Caldeira Cabral explicou em que consistem, quanto dinheiro está em causa e a quem se destina este financiamento. 

Em concreto, as linhas de capital de risco atingem os 400 milhões de euros e as linhas de Business Angels, que apoiam negócios, poderão chegar aos 60 milhões. Ou seja, no total, este pacote de financiamento "pode chegar até 460 milhões de euros financiamento", fez notar o ministro, citado pela Lusa.

Caldeira Cabral disse ainda que estas linhas servirão para "financiar as empresas com entrada de capital" e "financiar com novas regras abertas a investidores estrangeiros", que "salientam mais a importância das empresas que chegaram ao mercado".

Questionado sobre quando é que se pode aceder às novas linhas, Caldeira Cabral afirmou que neste momento "estas linhas têm que ser subscritas por investidores".

"Estamos a fazer um apelo a que mais investidores concorreram a estes fundos e o que o Estado vai estar a fazer é a alavancar o esforço e a iniciativa desses investidores. Depois serão eles a procurar as 'startups' (início de atividade), os apoios e os projetos. Queremos não só que se juntem os Business Angels e investidores portugueses, mas também investidores de toda a Europa e Estados Unidos"

Plano Juncker: 81 mil milhões já têm destino

Por sua vez, o comissário com a pasta da Investigação, Ciência e Inovação, Carlos Moedas, aproveitou o Dia da Europa para dizer também que dos mais de 315 mil milhões de euros previstos no Plano Juncker, cerca de 81 mil milhões de euros já estão destinados.

"Isso é muito importante, porque grande parte desse dinheiro, cerca de dois terços, tem a ver com inovação e investigação. Em Portugal, neste momento já há toda uma parte em relação às garantias da parte de toda a Pequena e Média Empresa"

Em abril, o Governo anunciou que Portugal tinha anunciado um fundo de coinvestimento de "centenas de milhões de euros" entre o Estado (com fundos europeus e comparticipação pública), business angels e capitais de risco para atrair os melhores investidores da Europa.