Metade das empresas inquiridas num estudo sobre as tendências de consumo das empresas em Portugal admite vir a utilizar a aplicação Uber nas viagens de negócios, enquanto que 11% assumiu que já utiliza a aplicação que tem motivado sucessivos protestos de taxistas em Portugal.

De acordo com o estudo revelado esta terça-feira no Salão das Viagens de Negócio, em Lisboa, “49% das empresas inquiridas consideram vir a utilizar a Uber, e além destas 11% já utiliza atualmente o serviço”.

À questão sobre a utilização de plataformas de economia na gestão das viagens, apenas 40% das 307 empresas sediadas em Portugal inquiridas disseram que não utilizavam nem pretendiam vir a utilizar a aplicação de transportes Uber, que os taxistas acusam de concorrência desleal.

A associação nacional que representa os taxistas tem vindo a promover protestos nas ruas de Lisboa, Porto e Faro contra a plataforma privada de táxis Uber que, segundo estes profissionais, continua a operar em Portugal apesar de impedida pelo tribunal.

O Barómetro das Viagens de Negócios 2016 revela que três em cada quatro empresas inquiridas pretendem aumentar os seus gastos com viagens em 2016, com o continente asiático a aparecer como um novo destino de investimento.

De acordo com estudo sobre as tendências de consumo das empresas em Portugal, revelado no Salão das Viagens de Negócio, em Lisboa, “74% das empresas inquiridas revelaram a intenção de aumentar os seus gastos com viagens em 2016”, mas esse aumento é ainda moderado.