O consumo dos combustíveis aumentou entre julho e setembro, face ao trimestre anterior, com destaque para o GPL Auto, que registou uma subida de 41,3%, segundo dados divulgados esta terça-feira pela Associação Portuguesa de Empresas Petrolíferas (APETRO).

No caso das gasolinas e do gasóleo registou-se um crescimento das vendas de 11,9% e 8,5% no terceiro trimestre de 2013, face ao trimestre anterior e de 0,7% e 2,2% face ao período homólogo, com a APETRO a justificar a subida com a sazonalidade, mas a antecipar que até ao final do ano possa verificar-se a mesma tendência.

O GPL Auto é o combustível que apresenta o maior crescimento trimestral (41,3%) e homólogo (43,2%), refere-se no relatório sobre a evolução do mercado de combustíveis rodoviários no segundo trimestre, elaborado com as estatísticas da Direção Geral de Energia e Geologia (DGEG) e as estimativas da APETRO.

Em termos médios, refere, os preços no terceiro trimestre foram inferiores face ao período homólogo de 2012, mas superiores aos do segundo trimestre.

A APETRO refere que a evolução dos preços em Portugal está «perfeitamente em linha com o mercado europeu», sendo as diferenças «pouco significativas».

«O elemento com maior peso no preço final de venda dos combustíveis continua a ser a carga fiscal, que sofreu um agravamento em termos do seu peso relativo», acrescenta.

A APETRO nota ainda que em relação a Espanha, os preços médios antes de impostos foram inferiores, quer na gasolina quer no gasóleo, o que não acontece com os preços médios de venda ao público, devido à maior carga fiscal em Portugal.