A Associação Portuguesa de Empresas de Distribuição e os sindicatos acordaram os termos do contrato coletivo de trabalho para 2016, que prevê um aumento salarial médio de 2% retroativo a janeiro.

A diretora-geral da APED, Ana Isabel Trigo Morais, disse à agência Lusa que o acordo abrange cerca de 110.000 trabalhadores de 129 empresas de distribuição.  

As negociações foram, portanto, concluídas com sucesso, garantido um conjunto de condições mínimas de trabalho a todos os trabalhadores do setor, independentemente de cada empresa ter a sua própria política de pessoal e praticar melhores condições, adiantou ainda.

O novo acordo coletivo vai rever as tabelas salariais, aumentando em média os salários em 2%, com efeitos a partir de janeiro deste ano.

"Esta revisão resultou do diálogo, compromisso e da cooperação entre todas as partes envolvidas nestas negociações agora concluídas com sucesso"

A APED e as empresas suas associadas reafirmam no comunicado o seu compromisso com a mais adequada conciliação entre os interesses profissionais e pessoais dos trabalhadores do setor.