O presidente da CIP, António Saraiva, quer saber o que vai ser feito ao dinheiro que não foi usado do fundo para a recapitalização da banca, defendendo que seja destinado às empresas.

«Prestes a terminar o programa de ajustamento, que destino terão as verbas excedentes dos 12 mil milhões de euros não utilizadas na recapitalização banca», questionou hoje António Saraiva, numa conferência no parlamento sobre a União Bancária e o financiamento da economia portuguesa.

O presidente da CIP disse ainda que esta tarde, na reunião entre a missão da troika e os parceiros sociais, vai «insistir na necessidade de olhar a recapitalização das empresas com a mesma determinação da recapitalização banca».

Assim, vai propor que o dinheiro não usado dos 12 mil milhões de euros seja «alocado à criação de um fundo para a recapitalização empresas», sobretudo para as que produzem bens e serviços transacionáveis.

Segundo António Saraiva, a recapitalização das empresas permitiria aceder a mais crédito bancário e a melhores condições, já que diminuiria a perceção de risco dos bancos.