Um novo centro de distribuição de medicamentos importados de Portugal foi hoje inaugurado em Luanda, decorrente de um investimento privado angolano orçado em 600 mil dólares (526 mil euros).

A infraestrutura, localizada em Benfica, nos arredores de Luanda, ocupa uma área de 900 metros quadrados e conta com uma capacidade de armazenamento de mais de dois mil metros cúbicos.

O Presidente do Conselho de Administração do grupo SILISA, que há mais de dez anos atua no mercado local em áreas como construção civil, farmácia e hotelaria, disse à Lusa que o centro permitirá ajudar a colmatar a necessidade de armazenamento em boas condições.

«Temos capacidade para poder dar resposta à demanda e à carência existente no mercado, de forma que os medicamentos aqui estão armazenados com condições apropriadas», disse Sílvio Samuel, citado pela Lusa, acrescentando que o armazém possui 36 metros cúbicos de área de frio.

Acrescentou que atualmente o depósito, que já distribui medicamentos para farmácias, centros de saúde e hospitais, tem um stock de medicamentos importados de Portugal de cerca de um milhão de dólares (883 mil euros).

Entretanto, a dificuldade financeira que Angola atravessa atualmente com a quebra da receita petrolífera e por consequência na entrada de divisas, está a dificultar a importação de mercadorias, lamentou o responsável.

«Estamos com uma certa dificuldade de importação, nas aquisições de divisas, mas esperamos que isso seja ultrapassado e vamos conseguir cumprir os nossos objetivos», referiu.