O hotel Waldorf Astoria, de Nova Iorque, foi vendido a uma empresa de seguros chinesa Anbang, por 1,95 mil milhões de dólares (1,55 mil milhões de euros), anunciou em comunicado o grupo hoteleiro americano Hilton Worldwide.

O hotel Waldorf Astoria continuará a ser operado pelo Hilton Worlwide durante 100 anos, anunciou o grupo hoteleiro no comunicado sobre o acordo com a seguradora chinesa.

Durante o processo de transação, o hotel «sofrerá uma grande reforma para restaurar a sua grandeza histórica», lê-se no comunicado.

A receita da venda, considerada como uma das mais altas no mundo por um hotel, será reinvestida noutros hotéis do grupo espalhados pelos Estados Unidos.

Esta venda é o primeiro grande investimento para a Anbang, seguradora chinesa nos Estados Unidos da América, criada em 2004 e com sede em Pequim, que emprega cerca de 30 mil pessoas e oferece serviços e produtos financeiros e de seguros a mais de 20 milhões de pessoas, acrescenta o comunicado do grupo Hilton.

Inaugurado em 1931, na Park Avenue, em Nova Iorque, o hotel Waldorf Astoria chegou a ser considerado o maior hotel do mundo, com 47 andares, 1500 quartos, 100 suites e o primeiro a incluir o serviço de quartos.

O hotel, que ao longo dos anos tem recebido inúmeras personalidades de renome, possui 5000 metros quadrados de espaço de alta tecnologia, vários restaurantes de alta qualidade, um spa, boutiques e bares.

Em 2012 tinha 20 colmeias instaladas num espaço aberto do 20º andar, cujo mel era utilizado e oferecido nos restaurantes do hotel. Também uma horta foi plantada no telhado.

O hotel Waldorf astoria tornou-se um marco de luxo no grupo hoteleiro, impulsionando a expansão internacional para além dos Estados Unidos, incluindo Amesterdão (Holanda), Pequim (China), Dubai (Emirados Árabes Unidos), Jerusalém (Israel) e Xangai (China). A longo prazo deverão ser abertos hotéis em Bali (Indonésia), Banguecoque (Tailândia) e Beverly Hills (Estados Unidos da América).