O número de subscritores de ofertas de serviços de telecomunicações em Portugal aumentou 10,1% no ano passado, face a 2014, para 3,25 milhões, divulgou esta segunga-feira a Autoridade Nacional de Comunicações (Anacom).

"Estima-se que cerca de oito em cada 10 famílias clássicas dispunham de um pacote 'multiple play' [oferta múltipla] no final de 2015, o que traduz um crescimento de 7,3 pontos percentuais face ao valor registado no período homólogo", adianta o regulador.

Durante o ano passado, particularmente nos três últimos trimestres, "o número de novos subscritores (em termos líquidos) desacelerou, interrompendo a tendência que se iniciou no segundo trimestre de 2013 e que terminou no primeiro trimestre de 2015".

De acordo com a Anacom, a modalidade de pacotes de serviços mais escolhida pelos subscritores em Portugal é o 3P (oferta de três serviços, por exemplo: Internet, televisão e telefone fixo), com 41,6% do total, seguindo-se o 5P (oferta de cinco serviços), com 38,4%, e o 2P (oferta de dois serviços), com 15,4%.

"Os pacotes 3P têm 1,35 milhões de subscritores, enquanto o 5P tem 1,2 milhões de clientes", refere.

No ano passado, "assistiu-se à redução do número de subscritores nos pacotes 2P e 3P e ao aumento de subscritores nos pacotes 4P e 5P, sendo esta última modalidade a que mais cresceu em 2015, 28%", acrescenta a Anacom.

Em termos de receitas dos serviços em pacote, estes rondaram os 1.511 milhões de euros no ano passado, com as receitas das ofertas 4P e 5P a representarem mais de metade do total.

"A receita média mensal por subscritor foi de 40,61 euros, sendo de 24,20 euros nas ofertas 2P, de 33,42 euros nos pacotes 3P e de 56,34 euros nos pacotes 5P", revela.

Por quotas de operadores, a Meo, da PT Portugal (grupo Altice), liderava na oferta de serviços em pacotes, com 41,1%, seguida da NOS, com 39,4% e da Vodafone Portugal, com 13,8%.

Já o grupo Apax (Cabovisão) tinha uma quota de 5,6%.

De acordo com a Anacom, a Vodafone Portugal foi a operadora que mais viu crescer a sua quota no ano passado, mais 3,2 pontos percentuais, enquanto a NOS foi a que mais captou subscritores em termos líquidos.

Relativamente às receitas, a Meo tinha uma quota de mercado de 44,7%, seguida da NOS, com 38,4%, a Vodafone, com 11,4% e a Apax, com 5,6%.

Segundo o regulador, no ano passado a Meo liderava na oferta 5P e a NOS nas modalidades 2P, 3P e 4P, tanto em termos de subscritores como de receitas.