A operação da TAP está a decorrer com total normalidade no terceiro de quatro dias de greve contra a privatização da companhia aérea, vivendo-se dias normais nos aeroportos portugueses.

Segundo os dados disponibilizados na página da gestora aeroportuária ANA, não existem voos cancelados nem sequer atrasos significativos nos voos programados da companhia liderada por Fernando Pinto.

Fonte oficial da TAP confirmou à Lusa que «todos os voos estão a realizar-se de acordo com o planeado, tal como aconteceu no sábado e no domingo», isto é, nos primeiros dois dias de greve.

Os sindicatos nacionais dos Trabalhadores da Aviação Civil (SINTAC) e do Pessoal de Voo da Aviação Civil (SNPVAC) e o dos Trabalhadores da Aviação e Aeroportos (SITAVA) mantiveram o pré-aviso de greve para os dias 27, 28, 29 e 30 de dezembro, em protesto contra a privatização do grupo TAP relançada pelo Governo em novembro.

No entanto, os sindicatos apelaram aos trabalhadores para se apresentarem ao trabalho durante o período de greve, cumprindo a requisição civil que o Governo decretou para minimizar o impacto da paralisação na época natalícia.

Na quarta-feira, nove dos 12 sindicatos que inicialmente tinham anunciado uma greve contra a privatização da empresa desconvocaram a greve, depois de terem assinado um memorando com o Governo, que aceitou discutir com os representantes dos trabalhadores as condições para manter a TAP em Portugal por dez anos após a privatização.