O Sindicato de Trabalhadores da PT (STPT) solicitou esta quarta-feira reuniões com a Autoridade da Concorrência e a ANACOM, procurando conhecer «a solução» das entidades para «acautelar a concorrência» no setor, perante a compra da PT Portugal pela Altice.

PT: Governo vai «escrutinar de perto» compromissos da Altice

Segundo a Lusa, num comunicado, o sindicato afirma que a compra da PT Portugal pela Altice terá ainda de ser aprovada pelas autoridades regulatórias, como a Autoridade da Concorrência (AdC) e a ANACOM (Autoridade Nacional de Comunicações).

A Altice detém em Portugal a «Oni e a Cabovisão que, juntando com a PT Portugal, o maior operador nacional, irá reforçar a posição dominante em vários segmentos do negócio», como a voz fixa, a banda larga interativa e o serviço TV por subscrição, refere o sindicato.

Perante o reforço da posição no mercado, o sindicato quer saber qual a solução que poderá ser encontrada por estas entidades, de modo a «acautelar a concorrência enquanto bem público».

Nesse sentido, o STPT solicitou reuniões com os presidentes da AdC e da ANACOM, ao mesmo tempo que aguarda ainda a marcação de uma nova reunião com a empresa francesa Altice, pretendendo esclarecer se a redução de efetivos está em cima da mesa.

No passado dia 22, os acionistas da PT SGPS deram luz verde à venda da PT Portugal à Altice, com 97,81% de votos favoráveis.

Mais de quatro horas depois do início da reunião magna, os acionistas aprovaram a venda da PT Portugal, detida pela brasileira Oi desde o aumento de capital em maio, aos franceses da Altice, depois de meses de peripécias em torno do negócio.

A venda da PT Portugal foi aprovada com 97,81% dos votos favoráveis do Novo Banco, Ongoing, Visabeira e Controlinveste, numa reunião que contou com 44% do capital presente ou representado, mas apenas 34% de capital votante, já que os brasileiros foram impedidos de votar por conflito de interesses.

A Altice propõe a compra da PT Portugal por 7,4 mil milhões de euros.