As vantagens fiscais criadas por Lisboa para atrair reformados estrangeiros merecem esta terça-feira destaque no diário belga «Le Soir», com um artigo intitulado «Portugal, a Florida da Europa» e que merece destaque na primeira página.

Para além das isenções fiscais de que os pensionistas estrangeiros do setor privado que se instalem em Portugal podem beneficiar, o jornal ¿ que reproduz uma reportagem da AFP - salienta ainda a queda dos preços do setor imobiliário, devida à crise.

«Um casal de reformados alemães instalado em Portugal gasta facilmente entre 1.500 e 2.000 euros por mês, o que compensa a falta de receitas para o fisco português», disse Erwin Mohr, vice-presidente da Associação dos Proprietários Estrangeiros em Portugal, que vive em Portimão.

«Portugal, paraíso dos reformados» é a chamada de primeira página do artigo que menciona ainda as diligências dos bancos para vender casas entregues por proprietários sobre-endividados.

«No Algarve, é possível conseguir um crédito de 120.000 euros a uma taxa de 1,5% por duas assoalhadas a 100 metros da praia e que pode ser arrendado para gerar receitas», assegurou o agente imobiliário da Formula Prime.

Esta agência oferece aos clientes estrangeiros «20 horas de aulas de português no Instituto Camões, para vencer as barreiras linguísticas e ajudar à integração», acrescentou.