[Atualizada às 15:49]

O empresário Alexandre Soares dos Santos afirmou esta terça-feira que detesta investimento chinês, considerando que «não traz coisíssima nenhuma» ao país.

«Detesto investimento chinês, porque não traz coisíssima nenhuma», «nem know how (conhecimento)» nem sequer «management (gestão)», afirmou o antigo presidente da Jerónimo Martins.

O empresário português criticou, ainda, a elevada carga fiscal que, no seu entender, não atrai jovens para o país.  
Alexandre Soares dos Santos falava durante a sua intervenção na conferência 'Portugal em Exame', com o tema 'Três gerações, três visões sobre o país', organizada pela revista Exame em parceria com o Banco Popular.
No final do debate, o empresário escusou-se a falar aos jornalistas, argumentando que estava atrasado para um evento em Aveiro.

Durante a sua intervenção, ao lado de Rui Nabeiro e Teodora Cardoso, Alexandre Soares dos Santos defendeu que “o Presidente da República tem por obrigação convocar os partidos políticos para definir um plano a 10 ou 15 anos” para o País.

«Nós andamos permanentemente a mudar, sem saber para onde queremos ir», argumentou, considerando urgente «um acordo político».

A economista Teodora Cardoso defendeu que a constituição é omissa em relação ao Orçamento do Estado, considerando que «não ajuda» definir «apenas as despesas que têm fundamento constitucional».

«Devia-se pensar muito seriamente o enquadramento orçamental na Constituição», acrescentou.