O Governo liderado por Angela Merkel está a trabalhar numa forma de a Grécia permanecer na Zona Euro, mesmo que entre em default e incumpra pagamentos. O Governo de Alexis Tsipras deverá ficar com algumas condições pra cumprir: em caso de entrar em default e, mesmo assim, permanecer no Euro, terá de se comprometer com reformas que permitam restaurar a sustentabilidade do país.

De acordo com o jornal alemão «Die Zeit», em caso de incumprimento, o Banco Central Europeu (BCE) teria de deixar de fornecer liquidez aos bancos do país, que são maioritariamente detidos pelo Estado grego. O Estado grego passaria, nesse caso, a ser considerado acionista insolvente.
 
Ora, Berlim está precisamente a estudar uma forma de manter a liquidez à banca grega, mesmo que o país entre em incumprimento. Mas se o Governo grego se recusar a implementar as tais reformas para restaurar a sustentabilidade, a saída do Euro será inevitável.
 
De acordo com o «Die Zeit», a Grécia sairia do Euro, mas continuaria integrada na União Europeia e poderia beneficiar de «fluxos de ajuda de Bruxelas para facilitar a transição para a sua própria moeda».