A confiança dos consumidores alemães caiu novamente em setembro devido à insegurança resultante das crises no Médio Oriente e na Ucrânia, segundo o indicador publicado esta sexta-feira pela consultora Gfk, nota a Lusa.

O indicador registou uma queda de 0,3 pontos face ao mês anterior, tendo-se fixado nos 8,3 pontos, refere a consultora em comunicado.

A atitude de precaução dos consumidores alemães tem a ver com «a tensa situação geopolítica», justificou a consultora.

«Os consumidores temem as consequências das diferentes crises que estão a ensombrar o comportamento do crescimento da economia alemã», salienta.

Os consumidores alemães mostram-se mais reticentes em fazer despesas avultadas, como a compra de equipamentos eletrónicos, embora aquelas que são planeadas com mais tempo, como a aquisição de automóveis, não tenham sido por enquanto afetadas pelo maior pessimismo.

Em agosto, a confiança dos consumidores foi também afetada pela insegurança na Ucrânia, no Iraque e no Médio Oriente.

Este indicador caiu em agosto, pela primeira vez em ano e meio, passando de 8,9 pontos observados em julho para os 8,6 pontos.