A Comissão Europeia (CE) vai autorizar uma primeira ajuda financeira a Portugal depois dos incêndios deste verão.

Tal como a TVI já tinha avançado esta quarta-feira, em comunicado, a CE veio dizer que "decidiu atribuir um adiantamento de 1,5 milhões de euros a Portugal no âmbito do Fundo de Solidariedade da União Europeia, para apoiar os esforços de reconstrução na sequência dos incêndios florestais que se desenrolaram o país".

Um contributo que ficou decidido durante a visita a Portugal do presidente da Comissão Europeia. Para já, trata-se de um adiantamento do montante final da ajuda europeia que só será anunciado depois da avaliação dos prejuízos.

Este adiantamento precede o montante final da ajuda que será proposto pela Comissão no final do exame do pedido das autoridades portuguesas, com base nos danos causados ​​pelos incêndios de junho, julho e agosto de 2017", acrescenta o comunicado.

O dinheiro é relativo ainda aos incêndios de junho, julho e agosto, mas a Comissão diz que está preparada para aumentar a ajuda, para incluir os fogos mais recentes de outubro. 

A verba, que serve para a reconstrução de infraestruturas e para os alojamentos de emergência, será gerida pelo estado português.