O presidente da AICEP, Miguel Frasquilho, considerou esta segunda-feira que a imagem de Portugal no exterior como país «cumpridor e credível» facilita a internacionalização e captação de investimento.

«Portugal é visto como um país cumpridor, credível, que está a criar condições para ter um ambiente propício ao desenvolvimento da atividade económica, seja na internacionalização, seja na captação de investimento», declarou.

Por isso, acrescentou o representante da Agência para o Investimento e Comércio Externo de Portugal, «hoje é mais fácil promover Portugal no estrangeiro».

Miguel Frasquilho participou hoje, em Felgueiras, na assinatura de um protocolo entre a AICEP e o Conselho Empresarial do Tâmega e Sousa (CETS).

O acordo tem como objetivo estreitar as relações entre as duas entidades, prevendo o apoio da agência nas ações de internacionalização das empresas da região e na captação e retenção de investimento.

Aos jornalistas, o presidente da AICEP elogiou a dinâmica das empresas da região e insistiu que, enquanto dirigente da agência, tem uma «tarefa facilitada», devido ao «trabalho extraordinário que os portugueses fizeram ao longo dos últimos anos».

«Portugal é hoje olhado de uma forma crescentemente positiva», acentuou.

A Agência para o Investimento e Comércio Externo de Portugal tem atualmente uma rede externa de 53 mercados, mas o objetivo é alargar a rede a mais 12.

Entre 2015 e 2016, a AICEP pretende reforçar a presença na Comunidade dos Países de Língua Portuguesa e acentuar a componente de investimento na América do Norte, Europa e Ásia.

Através do protocolo hoje assinado, na sede do CETS, os empresários do Tâmega e Sousa vão ter possibilidade de recorrer ao apoio da AICEP e a agência irá promover a região, no sentido de captar investimento económico.

À cerimónia de assinatura do protocolo assistiram vários presidentes de associações empresariais da região, o presidente da Comunidade Intermunicipal do Tâmega e Sousa, Gonçalo Rocha, representantes da Escola Superior de Gestão e Tecnologia de Felgueiras e da Câmara Municipal de Felgueiras.

Luís Miguel Ribeiro, presidente do CETS, realçou a importância do protocolo, por permitir «um apoio mais evidente na internacionalização das empresas da região e na exportação dos produtos».

O Conselho Empresarial do Tâmega e Sousa é formado por 12 associações empresariais da região, abrangendo 11 municípios, com uma população de cerca de 500.000 habitantes.