As exportações portuguesas para Espanha aumentaram 12,9% em 2013, devido em grande parte ao crescimento das vendas de petróleo e derivados, tendo crescido 4,7% sem este setor, segundo dados da AICEP em Madrid.

Uma nota de análise do comportamento das trocas bilaterais em 2013, enviada à Lusa, refere que o comportamento das vendas a Espanha é especialmente significativo num contexto em que, globalmente, as importações espanholas caíram 1,3% e as compras à União Europeia aumentaram 1,3%.

«O apreciável aumento das trocas comerciais com Espanha denota a recuperação, ainda que ténue, das economias dos dois países, alicerçada em grande medida no setor externo», considera a análise do escritório da Agência para o

Investimento e Comércio Externo de Portugal (AICEP) na capital espanhola.

«No caso das exportações portuguesas para Espanha, é assinalável a correlação direta entre os setores exportadores mais dinâmicos (produtos de consumo, bens de equipamento, produtos alimentares e setor automóvel) e o aumento substancial das exportações espanholas. Tal deve-se ao grau de integração profundo das duas economias ao nível das cadeias de valor e/ou fornecimento das empresas», sublinha.

Segundo o Ministério da Economia e Competitividade de Espanha as exportações espanholas para Portugal cresceram 14,6% em 2013 para 17.485,6 milhões de euros, enquanto as importações aumentaram 12,9% no mesmo período para 9.814,3 milhões de euros.

Portugal, como uma quota de 7,5%, foi o 3.º destino das vendas espanholas, ultrapassando a Itália, mantendo a 8.ª posição como fornecedor, com uma quota de 3,9% sobre o total.

Em termos mensais, as compras espanholas a Portugal em dezembro cresceram 13,2% e as exportações para Portugal aumentaram 36,9%, face a igual mês de 2012, com o setor automóvel a ser responsável por este «relevante aumento das exportações espanholas».

É de assinalar que, do incremento total de 1.121 milhões de euros observado nas importações espanholas de Portugal, 715 milhões (cerca de 64%) se deveram a compras de produtos energéticos, fundamentalmente petróleo e derivados.

Os produtos energéticos representaram cerca de 11% do total das importações espanholas de Portugal em 2013, tendo crescido quase 200% relativamente ao ano anterior.

Entre os principais produtos importados a Portugal destacam-se manufaturas de consumo (incluem têxteis e confeção, calçado, brinquedos, joalharia, artigos de cabedal, olaria e outros produtos de consumo), que representam 16,8% do total e cresceram 12,8% (+ 187 milhões de euros).

A compra de produtos semitransformados cresceu 5,1% (mais 110 milhões de euros) para 23,2% do total e a compra de produtos alimentares cresceu 6,9% (mais 110 milhões de euros) para 17,4% do total.

Ao nível das Comunidades Autónomas espanholas, em 2013, os principais clientes portugueses foram a Catalunha (18,6% do total), a Galiza (17,9%), Madrid (15,5%) e a Comunidade Valenciana (10,5%).

Por seu lado, os principais fornecedores de Portugal, foram as Comunidades da Catalunha (20,8% do total), Madrid (17,3%), a Galiza (13,7%) e a Andaluzia (11,3%).