A agência Fitch considerou esta segunda-feira que o programa de compra de dívida anunciado recentemente pelo BCE não vai melhorar a concessão de crédito porque os bancos vão utilizar aqueles fundos para amortizar empréstimos, nomeadamente em Portugal.

Num relatório publicado hoje, noticia a Lusa, a Fitch refere-se concretamente aos bancos de Portugal, Espanha, Itália e Grécia, que considera muito «propensos» a financiarem-se com baixos custos no Banco Central Europeu (BCE), mas que seguramente destinarão esses fundos a refinanciar-se em vez de conceder crédito.

A vontade dos bancos de conceder empréstimos vai continuar a ser tão «moderada» como a procura de crédito devido ao fraco crescimento na zona euro, à ainda elevada desalavancagem - relação entre dívida e capitais próprios - das empresas e à relativamente baixa de competitividade do setor empresarial na maior parte da região.

A 04 de setembro, o Banco Central Europeu (BCE) reduziu a taxa de juro diretora para 0,05%, um novo mínimo histórico, e anunciou que vai lançar um programa de compra de dívida privada para apoiar o mercado de crédito e dinamizar a economia da zona euro.