O Aeroporto Humberto Delgado, em Lisboa, fechou nove rotas este verão, das quais seis eram operadas pela TAP, enquanto o aeroporto do Porto perdeu quatro rotas, sendo metade responsabilidade da transportadora aérea nacional.

De acordo com dados da ANA - Aeroportos de Portugal, desde 27 de março, data que assinala o arranque do verão na aviação comercial, Lisboa deixou de ter voos com destino a Bamako, capital do Mali, Bogotá, cidade do Panamá, Manaus, Gotemburgo e Hanôver, que eram operados pela TAP e foram suspensos pelos novos donos da companhia por serem deficitários; e ainda Dole, Kiev e Moscovo.

Já o aeroporto do Porto perdeu quatro rotas - Milão e Roma, canceladas pela TAP, Maastricht e Londres (Heathrow), pela Ryanair e British Airways, respetivamente.

Também em termos de rotas canceladas por uma companhia, que continuam a ser asseguradas por outras, o aeroporto de Lisboa perde face ao Porto: quatro contra duas.

A TAP deixou de voar para Bucareste, Budapeste, São Paulo (Viracopos) e Zagrebe, destinos que continuam a existir a partir de Lisboa; enquanto no Porto foram apenas dois os destinos descontinuados por uma companhia e assegurados por outra - Barcelona e Bruxelas.

O arranque do verão na aviação comercial - que se prolonga até 29 de outubro - foi marcado pela forte contestação do Porto, liderada pelo presidente da câmara, Rui Moreira, contra a suspensão de rotas pela TAP, apontadas como deficitárias pela transportadora liderada por Fernando Pinto.

Segundo os dados da gestora aeroportuária, o aeroporto de Lisboa é também o que oferece este verão mais novas rotas, num total de 11, enquanto o Porto tem três novas: Colónia, Copenhaga e Varsóvia.

Atualmente, o aeroporto de Lisboa conta com 121 rotas, asseguradas por 48 companhias aéreas, e o aeroporto do Porto com 73 rotas, servidas por 20 transportadoras.

Este verão, dez companhias estrearam-se no aeroporto lisboeta, face a uma no aeroporto Francisco Sá Carneiro.

 

Dez companhias aéreas estreiam-se este verão no aeroporto de Lisboa

Uma dezena de companhias aéreas estreia-se este verão no Aeroporto Humberto Delgado, em Lisboa, com destaque para o reforço da operação de empresas originárias de países da Europa de Leste.

Das dez novas transportadoras a operar em Lisboa desde 27 de março, data que assinala o arranque do verão na aviação comercial, quatro são provenientes da Europa mais oriental - a romena Blue Air, a búlgara Bulgaria Air, a croata Croatia Airlines e a russa Ural Airlines.

Passaram a voar para Lisboa ainda a grega Aegean Airlines, com ligação a Atenas, a espanhola Air Nostrum, a brasileira Azul, a inglesa Monarch e as portuguesas Everjets, para o Funchal, e a Orbest, com voos 'charter' para destinos turísticos, como Cancún e Punta Cana.

Em contrapartida, segundo os dados da ANA - Aeroportos de Portugal, Lisboa perdeu duas companhias também da Europa de Leste - a russa Transaero Airlines e a ucraniana Ukraine Airlines.

Do panorama geral, o aeroporto de Lisboa foi o mais atrativo para as companhias aéreas, seguido por Faro, que conquistou duas novas empresas (as 'low cost' espanhola Volotea e austríaca Niki), sem perder nenhuma das que já voavam para o aeroporto algarvio.

A novidade no Aeroporto Francisco Sá Carneiro, no Porto, foi a Wizzair, companhia aérea de baixo custo da Europa Central e de Leste, com sede na Hungria, com voos para Varsóvia.

Também o aeroporto do Funchal ganhou uma nova companhia, a portuguesa Everjets, que entretanto já pôs fim aos voos regulares entre o continente e a Madeira, prometendo continuar as operações, nomeadamente para o Porto Santo, mas apenas através de voos ‘charter’.

Segundo os dados da gestora aeroportuária, o aeroporto de Lisboa é também o que oferece este verão mais novas rotas, num total de 11, sendo seguido de perto pelo de Faro, que este verão tem oito novas rotas.

O Porto tem três novas (Colónia, Copenhaga e Varsóvia), Funchal e Ponta Delgada uma nova rota (Amesterdão e Providence, no estado norte-americano de Rhode Island, com o retomar dos voos da Sata, respetivamente).