O ministro do Planeamento e Infraestruturas, Pedro Marques, considerou que o investimento, de 30 milhões de euros, realizado no Aeroporto Humberto Delgado, em Lisboa, é do “maior significado para o país”.

O governante falava na inauguração das novas áreas operacional e comercial do Aeroporto Humberto Delgado, onde foram investidos 30 milhões de euros no aumento da capacidade operacional e na conclusão da expansão e otimização da área comercial, para melhorar a oferta aeroportuária.

“O que estamos aqui a fazer e a testemunhar é um país, uma empresa e um Governo com o mesmo conjunto de objetivos, que é construir e consolidar as infraestruturas do país para aumentar a nossa competitividade, para olhar para o futuro com confiança e dar mais capacidade de crescimento a Portugal”.

“É sabido que nos últimos anos esta infraestrutura aeroportuária viu crescer significativamente a sua procura”, explicou Pedro Marques, acrescentando que a ANA – Aeroportos de Portugal “soube dar resposta à necessidade de crescimento da oferta”, respondendo com “a capacidade de disponibilidade para bem servir os passageiros”.

O ministro referiu também que a competitividade de Lisboa, da Área Metropolitana, e das empresas “sai beneficiada pelo esforço contínuo que a ANA, os seus responsáveis e os seus trabalhadores têm feito para continuar a modernizar o aeroporto”.

O investimento, que “agora acompanhamos a sua entrada em funcionamento” e vai criar 180 postos de trabalho adicionais “é do maior significado para Portugal”, afirmou o governante.

Por sua vez, o presidente da ANA, Ponce de Leão, referiu que o tráfego de passageiros no aeroporto de Lisboa tem vindo a bater recordes anualmente, esperando-se que possa atingir 21,4 milhões no final deste ano, mais 1,4 milhões que no ano anterior.

Em termos médios, a rede de aeroportos geridos pela ANA (Porto, Açores, Madeira e Algarve), está a crescer entre 11% e 12% no primeiro semestre do ano e no caso do aeroporto de Lisboa 7%, o que permite antever “um novo recorde” este ano, disse o gestor, de acordo com a Lusa.