Cerca de meia dúzia de lesados do Banif estiveram, desde as 7:20 desta segunda-feira, acorrentados frente ao Santander Totta, na avenida Calouste Gulbenkian, em Lisboa. Um deles acabou identificado pela PSP e, na sequência disso, o protesto foi desmobilizado pelas 09:00. Contestavam o que dizem ser o “tratamento de desigualdade” em relação aos lesados do BES.

No viaduto ali próximo esteve presa uma faixa a toda a largura com palavras de ordem e os lesados têm vestidas camisolas pretas em sinal de protesto e luto. Esteve ainda pendurado, no local, um boneco a simbolizar um enforcamento.

Estamos aqui hoje, na sequência de uma notificação que recebemos do Santander em que nos davam o prazo de três dias para retirar todas as imagens que utilizávamos com referência ao Santander. Não é o Santander, de forma intimidatória, que nos vai calar. O Santander está diretamente ligado ao Banif: adquiriu a franquia comercial do banco em dezembro e os clientes transitaram de um para outro banco, de forma unilateral", disse à TVI um dos manifestantes.

Na semana passada, o Santander Totta considerou uma "situação de abuso que não pode ser aceite" a utilização pela associação de lesados do Banif do "nome, marca e imagem" do banco.

Os lesados do Banif retiraram as referências à marca, mas garantem que não vão parar com as ações de protesto. Querem que o Santander se sente à mesa para encontrar uma solução para os lesados, tal como aconteceu com o Novo Banco no caso do BES.

Os manifestantes colocaram no local cartazes que podem ser vistos pelos automobilistas que acedem à Praça de Espanha e onde se podem ler frases como:

  • “Retirem o vosso dinheiro, o Santander Totta é espanhol”
  • “A resolução do Banif é igual à segunda invasão espanhola"
  • "Resolução do Banif foi um circo, nós não somos palhaços".           

Os lesados em causa são associados na Alboa, que representa 3.500 clientes do Banif. O protesto não tinha, inicialmente, hora para terminar, mas acabou por durar menos de duas horas.

Foi um protesto surpresa, que decorreu de forma pacífica e sem qualquer incidente.