Portugal registou no primeiro trimestre o maior aumento homólogo da União Europeia (UE) nas vendas de ligeiros de passageiros, progredindo 40,5%, contra a média europeia de 8,4%, segundo dados hoje divulgados pela Associação Automóvel de Portugal (ACAP).

De acordo com a ACAP, de janeiro a março assistiu-se a uma «evolução positiva» na generalidade dos principais mercados europeus, com aumentos das vendas de 2,9% em França, 5,6% na Alemanha, 5,8% em Itália, 11,8% em Espanha e 13,7% no Reino Unido.

Globalmente, o mercado europeu de veículos ligeiros de passageiros cresceu 8,4 % no trimestre, para um total de 3.246.719 veículos.

Em março, as vendas de veículos ligeiros de passageiros na UE aumentaram pelo 7.º mês consecutivo, desta vez 10,6%, mas o seu valor absoluto (1.449.148 veículos) foi ainda o 2.º mais baixo do mês desde 2004, ano em que a ACEA (associação europeia de fabricantes automóveis) iniciou a série da UE alargada a 25 Estados-membros.

Nesse mês, todos os maiores mercados contribuíram positivamente para o aumento global no mercado europeu, com destaque para o Reino Unido (+17,7%) e Espanha (10%), embora também França (+8,5%), Alemanha (+5,4%) e Itália (+5%) tenham registado acréscimos do mercado.

Em Portugal, segundo os dados divulgados no início de abril pela ACAP, foram vendidos 40.460 automóveis no 1.º trimestre, mais 43,8% do que no mesmo período de 2013, com 16.822 unidades comercializadas em março.

As vendas de março correspondem a um aumento de 51,8% relativamente ao mesmo mês de 2013 mas, mesmo assim, situam-se num dos níveis mais baixos dos últimos 14 anos. Em março de 2000, por exemplo, venderam-se 40.592 veículos automóveis em Portugal.

No trimestre foram vendidos 33.954 ligeiros de passageiros, o que corresponde a um crescimento homólogo de 40,5%, e, considerando apenas o mês de março, o mercado de automóveis ligeiros de passageiros registou um crescimento homólogo de 47%, com 14.149 veículos vendidos.