O líder da CGTP denunciou esta quinta-feira, formalmente, junto do Instituto do Emprego e Formação Profissional, um caso concreto de fraude nos estágios do IEFP, alegadamente protagonizado por uma empresa de comunicação social de Évora.

“Trata-se da empresa Costa, Calado, Pina e Associados Lda, que integra um grupo de comunicação social em Évora que tem também a Tribuna Alentejana e uma rádio”, identificou Arménio Carlos, em declarações aos jornalistas depois de uma reunião, a seu pedido, com o presidente do IEFP, António Valadas da Silva.

Veja também: Jovens recebem 691 euros, mas pagam a parte do patrão

O jovem, um licenciado de 26 anos, acabou por rescindir o contrato de estágio, por ser obrigado a devolver à empresa grande parte do montante relativo à bolsa que devia receber.

Os registos das contas bancárias mostram, segundo o líder da CGTP, que inicialmente a empresa exigiu ao estagiário que lhe entregasse 450 euros e nos restantes meses 350 euros.

A central sindical apresentou ao presidente do IEFP toda a documentação da denúncia que recebeu do jovem e vai também entregá-la ao Ministério Público para que possa atuar.

Contactado por telefone, o jovem em causa, João Pereirinha, disse à agência Lusa que deu conta de todos os pormenores da situação ao IEFP, mas até agora não obteve resposta. "Tendo em conta as notícias vindas a público no início da semana, decidi denunciá-la publicamente", adiantou, tendo encontrado na CGTP ajuda para levar o caso adiante.