A troika disse esta quarta-feira que o programa de ajustamento de Chipre está no bom caminho mas alertou para possíveis riscos para a economia, na primeira revisão regular ao programa.

Em comunicado conjunto, a troika (Comissão Europeia, Banco Central Europeu e Fundo Monetário Internacional) assinala que «todas as metas orçamentais foram cumpridas, como resultado das medidas de consolidação orçamental em curso», mas há ainda «consideráveis incertezas» sobre o rumo mais imediato da economia do país.

A crise financeira cipriota, provocada essencialmente pela exposição dos bancos da ilha à dívida grega, levou o país a recorrer, no final de março, a um plano de resgate de 10 mil milhões e euros.

Em contrapartida, Chipre teve que encontrar poupanças de 13 mil milhões, sobretudo através de uma restruturação do sistema bancário, que fez perder aos titulares de contas bancárias todos ou parte dos fundos acima dos 100 mil euros.

O contínuo crescimento da taxa de desemprego é também motivo de preocupação para a 'troika': de acordo com os dados mais recentes do Eurostat, a taxa situa-se atualmente em 17,3%.