Organizações representativas dos trabalhadores da Sociedade de Transportes Coletivos do Porto (STCP) desmarcaram hoje a greve agendada para decorrer entre 06 e 09 de janeiro, por considerarem ultrapassado o motivo do protesto, relacionado com o despedimento de dez motoristas.

Em comunicado, a Comissão de Trabalhadores e as organizações sindicais representativas dos funcionários da STCP informam que desconvocaram a greve porque foram hoje notificadas pela presidência da empresa de que os motoristas ameaçados de despedimento «verão os seus contratos de trabalho convertidos a contratos sem termo, passando assim ao quadro efetivo de pessoal».

O atual vínculo laboral dos dez motoristas à STCP cessaria em 05 de janeiro.

Num comunicado de 19 de dezembro, as organizações representativas dos trabalhadores sublinhavam que despedir motoristas colocava em causa não só os postos de trabalho, “mas também a qualidade do serviço prestado aos utentes”, uma vez que o quadro de pessoal da empresa conta já com um défice de cerca de 140 motoristas.

«Estando a STCP no limite das suas capacidades operacionais, não compreendemos que (a empresa) se possa dar ao luxo de dispensar motoristas», salientavam os trabalhadores no comunicado de 19 de dezembro.