A administração dos CTT acredita que todas as lojas vão estar hoje abertas porque a greve dos trabalhadores «não terá grande adesão, contrariando os números avançados pelo sindicato que apontam para uma mobilização de 83 por cento.

Embora ainda sem dados concretos relativamente ao número de trabalhadores paralisados durante a madrugada de hoje, fonte oficial da empresa afirmou à Lusa que os valores avançados pelo Sindicato Nacional dos Trabalhadores dos Correios e Telecomunicações «estão longe da verdade».

De acordo com a mesma fonte, os trabalhadores estão a chegar às lojas para as abrir e a distribuição do correio

está a ser feita.

«A nossa convicção é que todas as lojas vão estar abertas e que o serviço de correio vai ser feito sem grandes perturbações», referiu, acrescentando que «a greve não vai terá grande adesão».

O sindicato dos trabalhadores dos Correios e Telecomunicações anunciou que a adesão à greve durante o turno da noite chegou aos 83%, tendo garantido tratar-se de uma das mais elevadas adesões dos últimos anos.

A greve dos CTT foi convocada pelo Sindicato Nacional dos Trabalhadores dos Correios e Telecomunicações para protestar contra a privatização da empresa.