O ministro das Finanças afirmou hoje no parlamento que deve haver "uma uniformização das condições de trabalho nos diferentes setores" da administração pública, incluindo juízes e polícias, por exemplo, o que deverá ser feito "sem abrir linhas de fratura", cita a LUsa.

Mário Centeno está hoje a ser ouvido na comissão parlamentar do Trabalho e Segurança Social e, em resposta à deputada do BE Joana Mortágua sobre os contratos individuais de trabalho, defendeu que "deve ser um objetivo não criar condições na administração pública para que se afaste de forma determinante do que é o conjunto da economia nacional".

"Sabemos as especificidades que levam a que algumas profissões na administração pública tenham características muito específicas em termos de rotação, como os juízes, os polícias. Mas devemos ter como objetivo ao longo do tempo, e sem criar linhas de fratura, que haja uma uniformização das condições de trabalho nos diferentes setores em Portugal", disse Mário Centeno.